top of page
  • Writer's pictureJosé Silva Junior

Animais domésticos e a longevidade

Já ficou comprovado que a companhia dos animais domésticos fazem bem à saúde dos humanos, principalmente para pessoas com 60 anos ou mais, pois a maioria delas apresenta limitações físicas ou passam longos períodos sozinhos. Por isso, ter um bichinho de estimação pode oferecer diversos benefícios, entre eles: regulação do bom humor, do apetite e do sono; controle da pressão sanguínea, da frequência cardíaca e da capacidade motora, ajudando a prevenir doenças.


Além da companhia, fazer carinho nos animais diminui, significativamente, os níveis de ansiedade e promove sensação de bem-estar aos longevos e ocupar-se em cuidar deles faz com que os prateados tenham um trabalho diário que proporciona relaxamento e distração.


Sair para passear ou praticar algum tipo de brincadeira com o bichinho aumenta a disposição e melhora a coordenação motora, ainda favorece a socialização, pois caminhando com seus animais as pessoas da terceira idade têm mais oportunidades de se comunicarem com moradores da área, o que faz muito bem para a saúde emocional e cognitiva.

Outro benefício é que tarefas rotineiras, como colocar água, dar comida, dar banho, vacinas e medicações, exercitam a mente, ajudando a fortalecer a memória.

Antes de escolher um animal de estimação é importante considerar alguns aspectos, principalmente a combinação de personalidade da pessoa e do pet, por exemplo: pessoas mais calmas podem se dar melhor com gatos, enquanto os mais agitados irão preferir a companhia de um cachorro.


Outro ponto de atenção é a idade do bichinho, filhotes tendem a dar muito trabalho, por isso optar por animais mais velhos e que de preferência já tenham sido treinados vai facilitar a adaptação do cuidador a eles.


Para evitar o risco de quedas, seja tropeçando no animal ou em seus brinquedos, seguem algumas dicas:

  • manter a casa com iluminação adequada, sem tapetes soltos, pisos não escorregadios, corrimãos e remover possíveis obstáculos das áreas de circulação;

  • praticar atividades físicas com um profissional capacitado para reforço muscular, equilíbrio e manutenção da postura;

  • usar calçados adequados, de preferência fechados e com antiderrapantes;

  • ficar sentado para brincar com o pet;

  • sempre guardar os brinquedos do bichinho;

  • recolher as fezes do animal com frequência, de preferência com o uso de pás.

Aposto que se você já tem o seu ou seus pets você concorda comigo e caso não tenha, já está ao menos imaginando como seria ter amiguinho pra você cuidar. Independentemente do caso, deixe aqui a sua opinião sobre esse artigo.



Comments


bottom of page