top of page
  • Writer's pictureJuliana Guisilin

Como o etarismo nos priva de nossas escolhas de estilo

Eu recebo muitos pedidos de Consultoria de Estilo de mulheres que estão nos 40 ou chegando lá e uma das preocupações recorrente é: o que eu posso usar depois dos 40?


Esta pergunta pode soar estranha para algumas pessoas bem resolvidas, mas ela escancara a dor de quem sente que envelhecer é ter que abrir mão de muitas, muitas coisas, inclusive do estilo.



E isto não é loucura. Se voltarmos um pouco no tempo e pegarmos referências de mulheres de 40 anos da década de 60, só para citar uma, vemos mulheres desta faixa etária vestindo roupas super fechadas, com quase nenhum exposição corporal. Um pouco do que a gente conheceu como “roupa de mãe”.


Quando eu recebo clientes de uma faixa etária mais alta 50, 60, a preocupação com as partes do corpo que podem ser expostas é ainda maior. É como se para vestir uma regata de alça fina, estas mulheres precisassem ter os braços torneados. E shorts é palavra proibida para muitas delas.


Temos muita gente fazendo diferente disso?? Claro que temos. Influencers de 50 a 80 anos mostrando que a gente pode sim envelhecer com estilo, usando o que gosta, o que nos é confortável. Mas, isto demora a chegar nas mulheres comuns que enfrentam outro tipo de realidade, rotina e julgamento.


Não somos exatamente livres para escolher o que vamos vestir. Tem muitas regras sociais que nos impede de dar lugar aos desejos de estilo que nutrimos. A castração vem dos olhares, dos comentários e piadinhas e às vezes do não comentário de encorajamento.


Sabe como se chama este comportamento? Etarismo. Um tipo de discriminação contra pessoas ou grupos baseado na idade e que atinge as mulheres muito mais do que homens quando o assunto é vestimenta.

Eu tenho 43 anos e me pego pensando neste assunto toda vez que coloco um cropped (com calça de cintura alta e que deixa só uma pequena faixa da barriga aparecendo) e saio para encontrar determinados grupos sociais. Acontece principalmente se eu estou na função de mãe.


Não estamos acostumados a ver mulheres nesta idade e nem mães exporem seu corpos além das redes sociais.


Corpo é tabu. Corpo feminino é sexualizado e padronizado e este é um dos motivos pelos quais sofremos com estes questionamentos do que pode ou não pode em cada fase da nossa vida.


As dicas que eu dou para as minhas clientes são:


  • Experimente o que der vontade, sempre!!

  • Permita se ver de formas diferentes!

  • Encontre um ambiente seguro para fazer isto!


A imagem que importa é aquela que você gosta de ver na frente do espelho.


Juliana Guisilin é Personal Stylist e ajuda mulheres e homens a enxergar a melhor versão de si mesmos por meio das roupas há mais de 10 anos.


Instragram: @julianaguisilin.stylist


Site: https://julianaguisilin.com.br




Comments


bottom of page