top of page
  • Writer's pictureJosé Silva Junior

Lifelong learning e longevidade

Lifelong learning é um termo em inglês para aprendizado ao longo da vida, ou seja, a necessidade de estudar e se desenvolver constantemente. Ele parte de uma premissa bastante simples: o aprendizado não acaba nunca. Mesmo depois de todas as formações – o ensino básico, a faculdade ou as especializações, por exemplo –, é fundamental adotar uma postura aberta ao conhecimento.



Manter uma educação contínua, seja formal ou informal, é imprescindível nos dias atuais para que se possa ter mais destaque no mercado de trabalho, mas o lifelong learning também é importante para as pessoas com 60 anos ou mais.


Em todas as etapas da vida existe a possibilidade de progredir, ensinar e aprender; o conhecimento e as experiências são alguns dos bens mais valiosos que podemos adquirir.


Estudar traz muitos benefícios como: estimula a capacidade cerebral, mantém a pessoa atualizada com o mundo, possibilita novas oportunidades de passar o tempo, aumenta a capacidade de memória e de concentração, melhora a capacidade de adaptação, aumenta a familiaridade com a tecnologia, aumenta a autoconfiança, a sensação de independência e de bem estar.


Investir na aprendizagem também ajuda a prevenir doenças, ao recebermos novas informações constantemente protegemos nosso cérebro de desenvolver demências, principalmente o Alzheimer.


Além disso, ao ingressar em um curso, os longevos reinserem-se socialmente, sendo essa uma chance de conhecer e conversar com pessoas de realidades e visões diferentes.


Atualmente, existem várias opções, desde conteúdos em podcasts, vídeos no Youtube, documentários em streaming às aulas online e presenciais, assim os prateados podem escolher o formato que mais os agrada.


Basta saber o que você deseja aprender e buscar na internet em sites confiáveis, como: Senac, Hotmart, Alura, Fundação Estudar, Coursera, entre outros.

Além do mais, a Universidade de São Paulo, por exemplo, conta com o programa USP60+, que oferece cursos, atividades culturais e palestras focado em pessoas nessa faixa etária.


E aí? Esse conteúdo foi útil e te fez querer saber mais? Espero que sim.! O primeiro passo do lifelong learning é justamente esse — e você precisa estar aberto e desejando a melhoria contínua.


Então mostre que você é um lifelong learner e compartilhe esse conteúdo nas suas redes sociais e inspire outras pessoas a seguirem a mesma iniciativa.




Comments


bottom of page